13/05/2009

Campanha de Apadrinhamento de Crianças

No dia da nossa apresentação a Professora Conceição Cardoso falou sobre o apadrinhamento de crianças através do Projecto Renascer.

Então, o grupo decidiu iniciar uma campanha para divulgar mais uma vez o nosso trabalho e o Projecto Renascer, procurando pessoas interessadas em apadrinhar estas crianças que tanto precisam.

O apadrinhamento de crianças tem um custo de aproximadamento 243€/ano.


Mais uma vez temos a possibilidade de puder ajudar.

Se está interessado, contacte:


28/04/2009

Apresentação Final

Chegou a semana de apresentações na nossa Escola e logo Segunda-Feira o nosso grupo apresentou o trabalho.

Valeu a pena todo o esforço e dedicação que todas nós demonstrámos ao longo deste ano e que contribuiram para que nesta apresentação final tudo tivesse corrido da melhor maneira. Todos gostaram muito do trabalho final, o que nos deixou bastante satisfeitas :D

Deixamos aqui o documentário e o filme que apresentámos para que possam ver e deixar o vosso comentário.
Documentário "Crianças em África"
video

Filme "Uma Aventura em A.P."
video

21/04/2009

Apresentação Final do trabalho


A apresentação final do trabalho será no dia 27 de Abril pelas 10h na sala 4D.
Contaremos com a presença de Conceição Cardoso, representante do Projecto Renascer.

Produtos: Documentário "Crianças em África"; Filme: "Uma Aventura em A.P."; panfletos informativos

Queres ver a nossa apresentação? Inscreve-te junto da professora Ana Cristina Araújo!

Vem juntar-te à geração que quer mudar o mundo!


22/03/2009

Estudo dos Inquéritos

Terminámos na semana passada o estudo dos inquéritos realizados na nossa Escola, nos dias 17 e 19 de Fevereiro, a Alunos, Professores e Auxiliares de Acção Educativa, num total de 102 pessoas. Vamos agora divulgar os principais resultados e algumas das conclusões a que chegámos.

Professores e Auxiliares da Acção Educativa
Nº de inquéritos: 17
Sexo Feminino – 13 Sexo Masculino – 4

Alunos do Ensino Básico
Nº de inquéritos: 33
Sexo Feminino – 20 Sexo Masculino – 13

Alunos do Ensino Secundário
Nº de inquéritos: 52
Sexo Feminino – 35 Sexo Masculino – 17

Relativamente à pergunta 1, as principais necessidades referidas foram: leite, água, cereais, desenvolvimento da agricultura, medicamentos, infra-estruturas, plano de vacinação, saneamento básico, acesso a água potável e material didáctico/escolar; mão-de-obra; evolução da agricultura; canalização.

Quanto à escolariedade em Angola, apenas 46% das crianças frequentam a escola. A maior parte dos inquiridos errou nesta pergunta dizendo, em maior número, que a resposta certa era 26%. Contudo, na pergunta acerca da idade média a partir da qual as crianças/jovens começam a trabalhar, grande parte dos inquiridos respondeu correctamente ( 9 anos ).

Com estas e todas as outras respostas dadas, podemos afirmar que os objectivos foram atingidos. Conseguimos ficar a perceber o grau de conhecimento da comunidade escolar acerca da situação em países subdesenvolvidos, como Angola, mas também sobre voluntariado e campanhas de solidariedade!

Agradecemos ao Professor Artur Machado, Professora Cristina Araújo, Conselho Executivo e a todos aqueles que colaboraram connosco e nos ajudaram neste projecto intermédio.

11/03/2009

Últimas tarefas!



Já há algum tempo que não vimos aqui para falar do nosso projecto. Contudo já há algumas novidades !

Em relação aos bens recolhidos na Campanha de Natal “Um presente para África” enviámo-los, há cerca de duas semanas, pela Transportadora HER para o Seminário dos Redentoristas, em Vila Nova de Gaia, de onde serão enviados para Angola. Chegarão em meados de Maio!

Também já foi terminado o estudo dos inquéritos que realizámos aos Alunos, Professores e Funcionários da nossa escola. O resultado será divulgado brevemente no nosso blogue!

Já iniciámos, na última aula, as filmagens para a apresentação do trabalho final, que terminaremos na próxima Terça-Feira.


No dia 24 de Março teremos na nossa Escola a presença de membros da Cruz Vermelha e da AMI que nos vão apresentar duas palestras sobre voluntariado.
A primeira sessão vai realizar-se das 10.00H às 11:30H e será apresentada pela AMI.


A segunda sessão vai-se realizar das 15.00H às 16:30H e será apresentada pela Cruz Vermelha.
Um muito obrigado, do nosso grupo, a todos os tornaram tudo isto possível!

10/02/2009

Pessoas que mudam o Mundo # 3 Bon Jovi


O Furacão Katrina foi um grande furacão, uma tempestade tropical que alcançou a categoria 5 da Escala de Furacões de Saffir-Simpson. Os ventos do furacão alcançaram mais de 280 quilometros por hora, e causaram grandes prejuízos na região litoral do sul dos Estados Unidos, especialmente em torno da região metropolitana de Nova Orleães, em 29 de agosto de 2005 onde mais de um milhão de pessoas foram evacuadas. O furacão passou pelo sul da Flórida, causando em torno de dois biliões de dólares de prejuízo e causando seis mortes directas.
O furacão Katrina causou aproximadamente mil mortes, sendo um dos furacões mais destructivos a ter atingido os Estados Unidos. O furacão paralisou muita da extracção de
petróleo e gás natural dos Estados Unidos, uma vez que boa parte do petróleo americano é extraído no Golfo do México.

Mas, quando tudo parece correr mal, há sempre alguém pronto a ajudar.
Foi o caso do cantor John Bon Jovi, conhecido pelo seu envolvimento em causas humanitárias, lidera um novo projeto beneficente; o Phase V Homeownership Project.
Patrocinada pelo clube futebol Philadelphia Soul, do qual o músico é sócio, a iniciativa tem o objetivo de restaurar casas em áreas carentes da Filadélfia. A ação possui o apoio de figuras como o ex-presidente Bill Clinton. Os seus planos já incluem 15 construções para desabrigados da região. No ano passado, Bon Jovi e seu companheiro musical Richie Sambora doaram US$ 1 milhão para a reconstrução de lares atingidos pelo furacão Katrina.

27/01/2009

Novidades

Como podem ver, fazer uma campanha de solidariedade não é nada fácil. As pessoas ainda não aderem muito e pior que isso, por incrível que pareça, tem sido um tormento encontrar quem receba as nossas ofertas.


Muitas ONG não recebem material, só recebem dinheiro. Depois, enviar um contentor para África é muito dispendioso e poucas associações em Portugal o fazem. Quando finalmente encontramos associações que recebem material deparamo-nos com outro problema: as associações são em Lisboa e nós não temos como pagar o envio do material.

Como o grupo nunca desistiu e insistiu constantemente, encontramos finalmente o Projecto Renascer !


A Renascer actua em Angola com a intenção de dar suporte às crianças, adolescentes e jovens de rua, na concepção de um quadro positivo de vida para que, de livre vontade, estes dêem início ao seu processo de reintegração familiar e social.

Ao longo desta semana temos vindo a falar com a Sra. Manuela Fragateiro, voluntária da Renascer residente em África há quatro anos. A Sra. Manuela mostrou-se desde início muito receptiva há nossa ideia e será através dela que os produtos da nossa campanha serão enviados.


Esta nossa nova amiga disse-nos ainda que "Luanda é cosiderada a cidade maiscara do Mundo e portanto o poder de compra é muito pouco! Só quem tem muito dinheiro, tem acesso a uma boa escola, aos alimentos mais básicos como o leite ( as nossas crianças quando bebem leite éuma festa )! Realmente, costumam fazer uma refeição por dia de farinha de musseque (mais ou menos parecida com farinha de pau, mais grossa )".



Outras informações sobre Angola:
-Mais de metade dos 13,2 milhões de angolanos são crianças
-Angola ocupa o 164º lugar entre 175 países no Índex de Desenvolvimento Humano e tem uma das taxas mais altas do mundo de mortalidade infantil abaixo dos cinco anos, com 260 mortes por 1000 nascimentos. A má nutrição é a principal causa dos altos níveis de morbilidade e mortalidade infantis em Angola
-A maioria da população de Angola vive na pobreza, sendo que 68% da população urbana vive abaixo da linha da pobreza
-Quarenta e quatro por cento das crianças não frequentam a escola primária
-Um milhão de crianças pereceu durante o conflito e a violência cobrou um pesado tributo sobre o bem-estar psicossocial de muitas crianças. Cerca de 43.000 crianças permanecem actualmente separadas das famílias
-O nível de cobertura do registo de nascimento continua baixo, com apenas 30 por cento das crianças a serem registadas à nascença
-Em termos de trabalho infantil, 30 por cento das crianças dos 5 aos 14 anos trabalha.

Estes são dados verídicos da realidade em Angola.As crianças trabalham desde muito cedo, não frequentam a escola, não têm as minímas condições de higiene e alimentação...